Na Casa de Cello, João Pedro Araujo produz vinhos em duas regiões DOC, Vinho Verde e Dão.

 

O VINHO VERDE

Para concretizar os seus objectivos, desde o início trilhou um caminho bem diferente do que era usual para a produção de Vinho Verde: recusando-se por exemplo a introduzir CO2 no vinho, que era o que na época definia o estilo do Vinho Verde ou a aceitar o encepamento definido para a sub-região de Amarante, sem estudar previamente o comportamento das castas no seu “terroir”.

Assim, criou e tem em produção desde 1996 o Vinho Verde Terroir Mineral, das castas Loureiro e Avesso, com um perfil cristalino e profundo, que lhe permite evoluir em garrafa e melhorar com a idade.

Deste modo, também contrariou o senso comum de que o Vinho Verde só podia ser bebido jovem e que não possuía qualquer capacidade de evolução, mostrando que trabalhando-se com objectivo da qualidade, este vinho pode envelhecer como qualquer outro vinho de carácter.

Com o aprofundamento do conhecimento dos seus “terroirs”, do comportamento das castas e dos numerosos ensaios na vinha e na adega, foi reajustando o encepamento das vinhas para a produção dos vários vinhos da Quinta de Sanjoanne, que entretanto foi criando e desenvolvendo:

Quinta de Sanjoanne Terroir Mineral

Quinta de Sanjoanne Alvarinho

Quinta de Sanjoanne Escolha

Quinta de Sanjoanne Superior

Espumante Quinta de Sanjoanne Bruto

Doce Natural Sanjoanne Passi.

 

Actualmente, as vinhas da Quinta de Sanjoanne contam com as seguintes castas: Arinto, Alvarinho, Avesso, Azal, Trajadura, Malvasia Fina e Loureiro.

 

O DÂO

No final da década de 90, com o desenvolvimento da actividade, a família de João Pedro Araújo decidiu adquirir a Quinta da Vegia, a fim de também passar a produzir vinhos tintos.

Situada na Região do Dão, junto à vila de Penalva do Castelo, conta actualmente com 20 ha de vinha. O seu encepamento obedeceu a uma escolha criteriosa de castas  - Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Amarela, Alfrocheiro e Tinto Cão - a fim de criar os vinhos Quinta da Vegia.

 

Presentemente, a Casa de Cello tem no mercado os seguintes diferentes tipos de vinhos tintos e um rosé:

Vegia

Quinta da Vegia

Quinta da Vegia Reserva

Quinta da Vegia Superior

Quinta da Vegia Rosé.

 

Em ambas as quintas, Sanjoanne e Vegia, a Casa de Cello teve sempre a preocupação da responsabilidade ambiental.

Deste modo, para todas as decisões culturais, bem como para a protecção das suas vinhas, a Casa de Cello pratica o “sustainable farming” a fim de produzir uvas sãs e de qualidade, de forma a garantir em pleno a expressão dos seus “terroirs” nos vinhos que produz.

 

Como viticultor independente, na Casa de Cello controla-se cada etapa do processo, desde a vinha até à comercialização dos vinhos: cultiva a vinha, vindima, vinifica, estagia, envelhece e engarrafa na quinta os vinhos que se orgulha de dar a conhecer.